Oliveira
Olea europaea L. var. europaea

Família | Oleaceae

Características

Caducidade | folha persistente
Altura | até 15m
Longevidade | pode viver mais de 2000 anos
Floração | fim de abril a junho
Maturação dos frutos | setembro a outubro

 

Fotografias

Descrição da Árvore:

Copa | larga e arredondada. A casca é cinzenta e ganha cavidades com a idade.

Tronco |  curto, irregular e grosso. Tende a retorcer-se à medida que envelhece.

Folhas | de cor verde-acinzentada e escura. São brilhantes na página superior e cinzentas esbranquiçadas, na página inferior.

Flores | muito pequenas, de cor branca e em cachos

Frutos | as azeitonas quando brotam têm a verde e negra e, ao amadurecer, ganham um formato oval e o corpo torna-se carnudo. 

Habitat e ecologia | a var. sylvestris ocorre no estrato arbóreo das florestas esclerófilas mediterrânicas especialmente em sobreirais e azinhais e torna-se dominante em solos vérticos constituindo florestas (zambujais). É também muito frequente nos matos altos, substituinte das florestas esclerófilas mediterrânicas. A var. europaea é cultivada em praticamente todos os países da bacia mediterrânica e tem a particularidade de suportar melhor as geadas e as baixas temperaturas e, portanto, ocorrer em altitudes maiores do que a variedade silvestre. Necessita entre 200 e 700mm de precipitação, mas resiste à seca assim que estiver estabelecida. Tolera ventos salgados.

 

Utilização

A domesticação da oliveira ocorreu um pouco por todo o Mediterrâneo.

O interesse alimentar (azeitonas e azeite) motivou cruzamentos e apuramentos para obter frutos de maior tamanho, o que causou um afastamento morfológico em relação à variedade silvestre (zambujeiro).

As folhas têm aplicação medicinal, sendo usadas para combater a tensão alta. A sua madeira possui elevada resistência, serve para pequenas peças de marcenaria e marchetaria. Nas últimas décadas vem sendo cada vez mais usada em paisagismo.

Curiosidades

A variedade sylvestris ocorre no estrato arbóreo das florestas esclerófilas mediterrânicas especialmente em sobreirais e azinhais A variedade europaea é cultivada em praticamente todos os países da bacia mediterrânica e tem a particularidade de suportar melhor as geadas e as baixas temperaturas e, portanto, ocorrer em altitudes maiores do que a variedade silvestre.

Existem referências ao cultivo de azeitona no Antigo Egipto, há mais de quatro mil anos, os egípcios da VII Dinastia designavam-na por Tat.

O ramo de oliveira é utilizado como símbolo cristão. Na Bíblia a pomba enviada por Noé trouxe um ramo de oliveira para anunciar a misericórdia divina.

 A oliveira é uma das quatro árvores cardinais do Calendário Celta (com o carvalho, a bétula e o freixo).

Distribuição Geográfica

Distribuição geográfica natural:
Região mediterrânica até ao médio oriente.
Em Portugal continental encontra-se no sul, centro e vale do Douro.

Conteúdos: Patrícia Tiago | BioDiversity4All
Fotografias cedidas por: Sociedade Portuguesa de Botânica, Joaquim Rolhas e Wikimedia Commons.